27/01/2010

..a importância de ser assim!



...assim com?! ser rico e poder dizer tudo da boca para fora, da mesma forma que o palito tira aquele pedaço do pastel de batata com espinhas e aroma de bacalhau! Isto vem a propósito da entrevista que o sr. hipermercado deu à Visão [numa banca perto de si, passe a publicidade!]. Já estou a ver a amanhã à saída das caixas do tasquim do dito senhor, os exemplares da revista juntamente com as pastilhas elásticas e os isqueiros de gama baixa.

Como diria um velho militante comunista, desses que ainda empunham a bandeira da foice e do martelo sem temor ou vergonha do passado, é o poder opressivo do capital que oprime as consciências dos mais fracos.

A realidade, está à vista de todos: o reverso da medalha dos ditos descontos que nos seduzem a carteira é tão aliciante como álcool numa ferida. No final de cada talão quando olhamos para o total dos descontos já acumulados, sorrimos mas em boa verdade devíamos era repensar a estupidez que andamos a alimentar. Afinal de contas, a importância de ser assim é uma súmula de "regalias" e "benefícios" para quem lá trabalha [ idem, para outros tasquins da mesma fileira]. Atentemos às promoções no placard de entrada.

10% de desconto da frutaria=salários baixos

20% desconto secção talho=exploração dos trabalhadores (s/ direito a horas extraordinárias)

50% desconto= proibição de actividade sindical ou direito à greve

Esta é a verdadeira importância de ser assim: enquanto alimentamos a gula e a avareza, alguém do outro lado cospe no Poder [que pouco pode!] e arrotar meia dúzia de adjectivos para fazer rir a audiência. Não é um número de stand-up comedy, mas que soma adeptos, isso soma.

A importância de ser assim, é só uma questão de saber usar o poder da arrogância. Resta-nos olhar com igual escárnio...

“Os capitalistas chamam «liberdade» à liberdade dos ricos, à liberdade para
comprarem a imprensa, usarem a riqueza para fabricarem e moldarem a chamada
opinião pública.“

Vladimir I. Lenine

2 comentários:

Sofia Carvalho disse...

uau, é bom ver que o teu sarcasmo e o asco pelas injustiças não morreu;)
Voltei. diz lá que não sentias aminha falta;)

António Fernandes disse...

...claro que sim camarada anarco-sindicalista!!