30/12/2008

...até jazz!


Este blog encontra-se em modo estou de férias até dia 4 de Janeiro!

This blog is temporarily closed for vacations, we'll be back soon in a minute or two at the least
נראה איפה השירותים
وأعتقد أنه من البيت المجاور

Blog ini untuk sementara ditutup untuk liburan, kami akan segera kembali

qui a écrit ce message?

не в Индонезии, идиот

? que es irresponsable que está escribiendo esto después de todo

... Det här är bättre!




ATÉ JAZZ!!





Ave, Caesar, morituri te salutant

O ano que agora finda foi parco em motivos para sorrisos estridentes ou euforias desmedidas. Começamos bem o ano com o anúncio que o Novo Aeroporto da Ota afinal não seria na Ota mas antes no deserto do Ministro MLino. Bem pelo menos aqui imperou algum bom senso.
Mas o ano que atravessámos foi, sem dúvida alguma, um mar de espinhos e pouco cor de rosa...a começar pelos combustíveis! A sensação que tínhamos ao abastecer era a mesma que um qualquer enófilo a tentar arrematar no Sotheby’s um garrafa de Château Mouton-Rothschild 1945!
Facto marcante foi por exemplo a primeira revolta não armada desde o 25 de Abril, falo da greve/bloqueio dos camionistas, que espante-se, conseguiram parar o país sem que ninguém mexesse um palha! Ficamos portanto a saber que afinal de contas não são os Belmiros, Mellos & Outros fulanos que tais que dominam verdadeiramente o nosso país; o sonho do Mário Nogueira era que os professores fossem todos camionistas!
Foi o ano do porreiro pá! O ano em que o nosso PM deixou de fumar e que se instituiram os fumatórios públicos à saída das empresas e lojas; antes eram os mictórios...
Outro facto que ainda hoje merece nota de registo é a autêntica explosão de violência que assola o nosso cantinho. Ainda hoje foi mais uma dependência assaltada na pátria dos assaltos– Mem Martins! Talvez aqui resida a verdadeiro álibi que o sector da finança nacional necessita para tentar justificar os graves e escandalosos erros de gestão, mas já aí vamos. Mas atenção, Portugal não sendo um qualquer país apresenta uma classe social de malfeitores com gostos refinados: assaltos sim , mas só de Mercedes, Audi ou BMW, nada de Fiats, Renault ou marcas ditas generalistas. Associado a esta vaga de crimes, sem paralelo nas estatísticas os portugueses aprendem um novo vocábulo que passa a preceder o já instituído bué, refiro-me ao carjacking – uma espécie de boleia em que o dono do carro não autorizou previamente, e que geralmente se destina a pessoas que não quiseram alugar os serviços de uma rent-a-car para transportar caixas multibanco roubadas!
Entretanto os meses foram-se sucedendo e os murmúrios das profundezas foram exalando cheiros fétidos vindos do outro lado do oceano...fui à janela e era a Crise! Frio, fome e escuridão, diziam os Velhos do Restelo. É claro que uns meses antes de ela nos bater à porta, tal e qual aqueles casais simpáticos que distribuem as revistas sobre o Novo Mundo, o nosso ministro da Economia Pinho (quem não se lembra do sketch dos Gatos sobre o Pino & Lino!!) resolveu anunciar o fim da Crise, pasme-se! Como é óbvio, o povo é sereno e, por isso ninguém ligou pevide. Já o mesmo não se pode dizer da contestação que levou à renúncia do Prof Correia de Campos, o amigo de Espanha e dos hospitais privados, que aumentou a população espanhola com os nossos recém nascidos e conseguiu movimentar um país inteiro contra si.
Outro Ministério que tem dado água pela barba ao nosso PM, é o da Educação. A Ministra é talvez a mulher com maiores testículos deste país, pois conserva-se virgem nas suas convicções, coadjuvada pelos Secretários de Estado que confessam igual castidade na teimosia.
Entretanto o terramoto prossegue, e ao escândalo BCP, segue-se a telenovela mexicana BPN, logo seguido do folhetim BPP. Dir-se-ia que são telenovelas a mais, mas a isso já nos habituaram os nossos canais privados! Curioso, é que afinal de contas, os nosso banqueiros, para além de trafulhas são incompetentes, levianos, entre outros adjectivos, mas atenção: NÃO SÃO CRIMINOSOS; crime é roubar chocolates em supermercados! Esta nova estirpe, socorre-se do capote do poder político, e enquanto lá fora milhares são despedidos e muitas empresas fecham as portas, estes buracos sem fundo, aliás bancos, são auxiliados a bem da nação! Ao pobre cidadão só lhe resta assistir na plateia à balbúrdia dos milhares de milhões que simplesmente desapareceram e rezar para que o dinheiro chegue ao fim do mês para pagar as contas e o empréstimo da casa!
Aliás, no ano que agora finda também ficamos a saber que afinal de poucas contas, os nossos juros eram tão meticulosa e cientificamente calculados, que o resto entrava directamente nos cofres do banco! Agora oferecem juros elevados e promessas de ganhos acima da EURIBOR, essa mãe de todas as rameiras, que destruiu lares e que ornou o país de placas – VENDE-SE.
Crise ou não, o certo é que os portugueses este ano gastaram mais dinheiro no Natal do que em igual período do ano transacto! Espero que tenham consciência que o mês de Janeiro é o mês mais looongo do ano!...e foi assim o epitáfio de 2008!
Amanhã se o tempo bastar faço votos que entrem todos com o pé direito, com qualquer peça nova de vestuário azul (dizem que dá sorte!?) que bebam com moderação e que pelo menos digam bemvindo ao novel ano com um sorriso nos lábios!

Ana tens razão: “Carnaval é o que é hoje Portugal”

29/12/2008

...além do que a vista alcança

...existe sempre um lugar que espera por nós!

4, 3, 2, 1, 1

...estou indeciso! qual das duas hipóteses será menos penalizante! Acrescentar um segundo a 2008, ou retirar um segundo a 2009! Tive a mesma sensação quando estive em Greenwich e coloquei um pé em cada um dos lados do meridiano!...estes guardiões do tempo andam loucos!

paz!?


Será esta a paz que o ex-PR israelita Ehud Barak falava hoje no Knesset!? Isto não é uma ofensiva, é aplicação da Lei de Talião: "olho por olho , dente por dente". Em três dias, mais de 300 vítimas mortais - um verdadeiro massacre,prepertado por um Estado que parece a leste das mais elementares regras de humanidade...triste espectáculo para final de ano!

28/12/2008

...até 50%

...melhor do que os saldos e promoções,o conselho para este fim de tarde é ouvir um pouco de música, enquanto se lê um livro!

...limpezas & arrumações Lda.

...hoje acordei com esta música!




...olhei lá para fora e não resisti ir dar uma volta ao Guincho com a minha bicicleta enferrujada!...desta vez, a troca de mudanças correu bem depois de uma sessão zen com spray redex! Os 10.ºC que aqueciam a manhã não eram motivo suficiente para afastar as gaivotas que se deliciavam à beira-mar e também não me afastaram a vontade de dar um saltinho ao areal para sentir a gélida água do mar no findar deste ano. Uma espécie de despedida...ou um até já! Depois pernas à obra...é assim todos os domingos! Há quem lhe chame desporto, para mim é anti-stress, o meu momento yoga!Eu, as mudanças que saltam, e o vento!...além disso, dizem os experts faz bem à saúde! Por sorte S. Pedro padroeiro da meteorologia folgou da parte da manhã e desta forma o sol deu um ar da sua graça...foram os últimos km, no domingo há mais mas com um sabor a 2009!

....aproveitando o facto de estar a cumprir férias, decidi dar um arrumação aqui à secretária e começar alguns assuntos que estavam no baú dos esquecimentos! Estes dias também são, dias de balanço e dias de decisões, para além da arrumação!
..o almoço hoje é polvo à lagareiro...já cheira! É pena não ser naquele restaurante catita junto à ponte velha em Ponte de Lima!

...vai um café!? café a sério e não nespresso!!


27/12/2008

...fio condutor!

...just follow the yellow brick road!

26/12/2008

...Lenda de Despereaux

...hoje foi dia de cinema e que melhor filme para ver senão A Lenda de Despereaux, a estória de um rato, uma princesa, uma colher de sopa e um carrinho de linhas!...o filme é lindo mais lindo é vê-lo no meio de crianças!...a que estava ao meu lado estava em cima do colo da mãe mas a certa altura já estava encostada toda enternecida no meu ombro! é um filme que recomendo vivamente a quem tenha petizes!...pena é ter intervalo para o reabastecimento de copos de pepsi e pipocas! Triste é ver uma sala de cinema transformada em caixote do lixo após o genérico!...americanices!

...por sinal quando sai na sala ainda estava a dar a Música do Coração, o verdadeiro must not see de qualquer Natal no canal público!!

...partida de Natal


..agarrei numa "imagem forte" para voltar novamente ao tema recorrente da indisciplina/violência escolar. Ainda que no caso concreto se tratasse - aparentemente - de uma brincadeira de mau gosto. É óbvio, que mesmo sendo brincadeira, deverás ser instaurado um inquérito disciplinar e o/os envolvidos devem arcar com as devidas responsabilidades. O curioso é que - também aparentemente - o assunto já teria sido tratado internamente pela escola [o que devia ser a prática mais acertada para este tipo de situações], como no futebol, os problemas do foro interno são tratados "dentro do balneário". O problema, surge no momento em que as imagens são colocados nos media, e a partir daí, venham os opinion makers, os psicólogos, o Mário Nogueira [novidade absoluta neste tipo de matérias; por acaso alguém o viu no caso da novela Carolina Michaelis!?], os comentadores de oportunidade [onde me incluo!] e até o padre Vitor Melícias que estou a ouvir com todo o interesse. Por acaso vem a propósito, já que as imagens caírem que nem um luva no contexto das palavras proferidas pelo nosso Cardeal Patriarca. Sábias palavras! pelo contrário...o nosso PM em pé [novidade absoluta; talvez não dar aquela sensação de bien-être et noblesse típica das comunicações natalícias, com a lareira sob pano de fundo]...




(imagens de arquivo num Portugal pujante e em época de expansão económica)


que não opinou nada sobre o estado da educação, e pouco menos acerca da recessão que graça no nosso país. Antes pelo contrário "sacudiu a caspa" para a crise internacional [podia ao menos ter apontado o homem do monento o Sr. Bernard Madoff], e até teve o desplante que foi graças ao actual Executivo que as taxas de juro da EURIBOR baixaram para os portugueses!?!?! aliás eu ainda iria mais longe, foi o próprio Primeiro-ministro que intercedeu sobre os mercado internacionais para baixar o preço do Brent e do Crude, daí que ainda hoje estejamos a pagar os combustíveis um niquinho menos do que pagávamos no auje da crise petrolífera!! Mas adiante...os alunos devem ser punidos, como seria normal acontecer! Mas por favor, se o caso já tinha sido tratado internamente, por que carga de água vem hoje a DREN, o Ministério, os três ramos das forças armadas e as freiras do Carmelo de Coimbra, convocar pais, alunos e animais de estimação para um julgamento sumário só para salvar a face!?...uma verdadeira tempestade num copo de água! O caricato no meio disto tudo acabou por ser um representante de Associações de Pais a criticar a irresponsabilidade da DREN pelo ocorrido e que seria esta instituição do Estado a única responsável no meio disto tudo e não o alunos em questão!?...está tudo louco!...se não fosse Natal eu diria que estaríamos antes no Carnaval!

25/12/2008

...o grão mais dourado!



...e assim foi o meu Natal! o mais brilhante de sempre, o mais dourado até ao próximo Natal! Para o ano há mais e espero sinceramente celebrá-lo com a mesma alegria! A seguir...é tentar arrumar os restos no frigorífico, encontrar espeço no caixote do lixo para colocar os embrulho rasgados, e muita paciência para arrumar a casa e lavar a loiça..vai um cafézinho?!

24/12/2008

...em Belém


"Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens do seu agrado"



Lucas 2, 14

Yo no creo ...

...ei-lo de volta!...este ano talvez com menor carga no trenó - devido à crise - mas com a mesma magia que fascina milhões de crianças por todo o mundo. Independentemente de ser o Pai Natal, São Nicolau, Papai Noel, ou outro epíteto, é sempre nele que toda a gente pensa! E talvez por isso seja vulgar nesta época do ano a proliferação nas fachadas das lojas, e artigos de todo o género dos senhores barrigudos com barbas falsas e ar bonacheirão! São milhares de chapéus vermelhos com pompom e faixa branca, e mesmo em alguns locais fazem-se autênticas concentrações de barrigudos com a mesma vontade de partilhar a alegria típica da época!

Nós por cá, também nos juntamos à festa, e mesmo sabendo que não existe, não deixamos de acreditar que pelo menos nesta noite ele vai andar por aí!...é como as bruxas Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay!!

22/12/2008

...postal músical

...mais uma das minhas favoritas de Natal!

Será que alguém ainda se lembra o que representa o Natal?

...e já só faltam dois dias, para o Natal e apenas um para entrar nas minhas merecidas férias!Sabe bem ir trabalhar nestes dias, não há trânsito, os dedos ficam gélidos de estar o dia inteiro a matraquear no teclado, a cabeça a deitar fumo e a consumir as última réstea de imaginação. Lá fora aparentemente, multidões de pessoas se atropelam na compra das últimas prendas. Que tal deixar tudo para depois das 18 horas do dia 24!?...o mais curioso é que logo no dia 26, ainda se juntam coleccionadores de cartões de crédito afogados pelo saldo, a tentar comprar esta ou aquela prenda, porque fulano ou beltrano também comprou lhe comprou uma, ou então porque beltrano quer trocar a prenda! Será que descontando o lado material, alguém ainda sabe o verdadeiro e único significado do Natal!?Talvez não...as pessoas andam tão absorvidas com o negócio das prendas que a certa altura o Natal acaba por ser um mera equação entre o deve e o haver. Um exercício de engenharia financeira em que se mistura generosidade com materialismo, e em que apenas as crianças parecem ganhar!...mas será mesmo!?Será que alguém ainda se lembra o que representa o Natal?

21/12/2008

...inverno

...comemora-se hoje um ano que mudamos de casa!...foi um mês louco o Dezembro de 2007, louco e desgastante!Mas felizmente tudo correu bem, e a mudança acabou por ser absolutamente positiva.

...hoje é a noite mais longa do ano, o solstício de Inverno. Realmente o dia hoje esvaiu-se em passo acelerado, e como manda a tradição o tempo foi escasso para cumprir a agenda. Felizmente decidi ir andar de bicicleta ontem ao final do dia e ainda tive a sorte de apanhar um pôr-do-sol magnífico, apesar do frio e da neblina que se formou pela forte ondulação. A ciclovia parecia um deserto, apenas o som das ondas e o travão da minha roda da frente que insistia em chiar! Coitada, já me acompanha à quase 18 anos, e ontem já deu os primeiros sinais de fadiga...fiquei sem uma mudança!Talvez tenha chegada a hora de ser substituída...já parece um relíquia!...e por falar em relíquias, aqui fica uma das minhas canções de Natal favoritas...

..natal à beira rio


É o braço do abeto a bater na vidraça?
E o ponteiro pequeno a caminho da meta!
Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,
A trazer-me da água a infância ressurrecta.
Da casa onde nasci via-se perto o rio.
Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!
E o Menino nascia a bordo de um navio
Que ficava, no cais, à noite iluminado...
Ó noite de Natal, que travo a maresia!
Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.
E quanto mais na terra a terra me envolvia
E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.
Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me
À beira desse cais onde Jesus nascia...
Serei dos que afinal, errando em terra firme,
Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?



David Mourão-Ferreira

19/12/2008

...xmas


...isto sim é uma música de Natal!...hoje é o meu deadline! faltam 3 prendas. Vou até ao central business district tentar a minha sorte!...meanwhile já consegui dar um a espreitadela pelos matutinos e já me apercebi que o espectro político português está a começar a aquecer por via do Estatuto Político dos Açores..isto promete!!

..ah! e mais...o "menino guerreiro" Santana Lopes está de volta!!...aliás hoje no Largo do Rato (sede do templo Rosa) já vi o primeiro cartaz para as autárquicas...isto sim é que vai ser um ano em grande!!


...espírito de Natal!

...é sempre o mesmo! quando chega esta altura parece que o mundo vai acabar dentro de alguns dias...trabalho, stress, trabalho...nem tempo para respirar tenho! a parte boa é que não tenho visto televisão, pelo que nem sei o que se passa fora de portas!...hoje aconteceu algo positivo, consegui almoçar tranquilo como à muito não sucedia!...talvez tenha sido o momento mais relaxante do dia.

...faltam 5 dias e não vejo a hora de entrar em baixa por renice aguda*! segunda é dia e terça-feira negra de trabalho. Já sinto o espírito de Natal, chegou hoje da parte da tarde. É uma sensação estranha de alegria e de paz interior...apetece-me cantar!

*doença das renas que afecta todos aqueles que acreditam no Pai Natal e que geralmente dura atéaos primeiros dias no Ano Novo; não vale a pena consultar o médico pois não existe profilaxia adequada conhecida...

18/12/2008

...Christhmas tune

The minstrels played their Christmas tune
To-night beneath my cottage-eaves;
While, smitten by a lofty moon,
The encircling laurels, thick with leaves,
Gave back a rich and dazzling sheen,
That overpowered their natural green.

Through hill and valley every breeze
Had sunk to rest with folded wings:
Keen was the air, but could not freeze,
Nor check, the music of the strings;
So stout and hardy were the band
That scraped the chords with strenuous hand.

And who but listened?--till was paid
Respect to every inmate's claim,
The greeting given, the music played
In honour of each household name,
Duly pronounced with lusty call,
And "Merry Christmas" wished to all.

William Wordsworth

17/12/2008

...neve

Natal... Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!

Fernando Pessoa
PS: o n.º 34 era a rifa, nada mais!!

et voilá


...vários anos depois, e após uma longa espera eís finalmente o jantar da empresa! Anda uma pessoa um ano na expectativa daquele momento mágico para no fim...
...saiu-me o n.º 34!
Lindo não é!?

15/12/2008

...SALVEM OS RICOS!!


Dirija-se a uma instituição bancária perto de si e deixe o seu donativo!...

Prendas de Natal (I)

Para o nosso Governo, com profundo sentido de amizade e estima, gostaria de oferecer neste Natal os seguintes items:

Primeiro-Ministro
Um Curso Avançado de Introdução ao Magalhães
Pack a Vida é Bela “1 Noite na Associação
O Coração da Cidade no Porto”

Ministra da Educação
Computador Magalhães (se conseguir arranjar um !)
Impressos para a
avaliação de professores

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
As Minhas Citações – Mário Lino
Documentário da National Geographic sobre o
Deserto Sahara

Ministro das Finanças
1oo euros para abertura de uma conta no
BPP
Pack A Vida é Bela Especial
Ilhas Caimam

Ministro da Presidência
Uma
pasta de executivo com papéis para disfarçar
A
colecção em pdf das actas do Conselho de Ministros para ler à noite


Ministro da Agricultura
Um calendário de 2008 com os dias em que devia pagar os
subsídios
1 kg de carne de
porco irlandesa

Ministro da Administração Interna
Pack A Vida é Bela “Uma semana na
Quinta da Fonte em Sacavém”
Fiat Croma matrícula de 1985 com o logótipo da PSP com pneus recauchutados

Ministra da Saúde
Marcação de Consulta Médica de Otorrinolaringologia no
Hospital do Seixal
Marcação de Consulta Médica no
Hospital de Todos-os-Santos, Lisboa

Ministro do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional
Curso de Pesca Avançada na Ribeira do Milagres em Leiria
Um
Quercus suber para plantar num qualquer jardim na Baixa (há-de durar muito!!??)

Ministro da Justiça
Processo Casa Pia para ler nas férias
Livro do Inspector Gonçalo Amaral

Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social
Pack A Vida é bela “Um semana no centro de Emprego de Braga”
Distribuição de alimentos com os voluntários da “
Comunidade Vida e Paz

Os restantes Ministros não recebem prendas porque não se portaram bem…aliás não se ouve falar deles mesmo, não é!!Alguém sabe como se chama o Ministro da Cultura, hein!?...

...dia de ser bom!

Hoje é dia de ser bom.
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,
de falar e de ouvir com mavioso tom,
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.
É dia de pensar nos outros. coitadinhos. nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria.
Comove tanta fraternidade universal.
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
Entoa gravemente um hino ao Criador.
E mal se extinguem os clamores plangentes,
a voz do locutor
anuncia o melhor dos detergentes.
De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu
e as vozes crescem num fervor patético.
(Vossa Excelência verificou a hora exacta em que o Menino Jesus nasceu?
Não seja estúpido! Compre imediatamente um relógio de pulso antimagnético.)
Torna-se difícil caminhar nas preciosas ruas.
Toda a gente se acotovela, se multiplica em gestos, esfuziante.
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas
e fazem adeuses enluvados aos bons amigos que passam mais distante.
Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.
Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
É como se tudo aquilo nos dissesse directamente respeito,
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores.
A Oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento.
Adivinha-se uma roupagem diáfana a desembrulhar-se no ar.
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra. louvado seja o Senhor!. o que nunca tinha pensado comprado.
Mas a maior felicidade é a da gente pequena.
Naquela véspera santa
a sua comoção é tanta, tanta, tanta,
que nem dorme serena.
Cada menino
abre um olhinho
na noite incerta
para ver se a aurora
já está desperta.
De manhãzinha,
salta da cama,
corre à cozinha
mesmo em pijama.
Ah!!!!!!!!!!
Na branda macieza
da matutina luz
aguarda-o a surpresa
do Menino Jesus.
Jesus
o doce Jesus,
o mesmo que nasceu na manjedoura,
veio pôr no sapatinho
do Pedrinho
uma metralhadora.
Que alegria
reinou naquela casa em todo o santo dia!
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas,
fuzilava tudo com devastadoras rajadas
e obrigava as criadas
a caírem no chão como se fossem mortas:
Tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá.
Já está!
E fazia-as erguer para de novo matá-las.
E até mesmo a mamã e o sisudo papá
fingiam
que caíam
crivados de balas.
Dia de Confraternização Universal,
Dia de Amor, de Paz, de Felicidade,
de Sonhos e Venturas.
É dia de Natal.
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade.
Glória a Deus nas Alturas.


António Gedeão

14/12/2008

..brinquedo

Velho Menino-Deus que me vens ver
Quando o ano passou e as dores passaram:
Sim, pedi-te o brinquedo, e queria-o ter,
Mas quando as minhas dores o desejaram...

Agora, outras quimeras me tentaram
Em reinos onde tu não tens poder...
Outras mãos mentirosas me acenaram
A chamar, a mostrar e a prometer...

Vem, apesar de tudo, se queres vir.
Vem com neve nos ombros, a sorrir
A quem nunca doiraste a solidão...
Mas o brinquedo... quebra-o no caminho.
O que eu chorei por ele! Era de arminho
E batia-lhe dentro um coração...

Miguel Torga

..christmas carols

...jingle bombs!

13/12/2008

..coisas de petizes!

...hoje numa singela homage aos de putados da nossa querida Mação...ops, Nação, resolvi ir trabalhar todo o dia. Como prezo o convívio familiar, de seguida fui a uma espécie de teatrinho infantil com a família, e para terminar a tarde fomos dar uma volta à zona árabe de Lx! Está linda! Fiquei com uma pontinha de vontade de sentir a calçada portuguesa, o sabor das ruas antigas do Bairro Alto, das pequenas lojas onde, só aí descobrimos coisas e segredos. Senti o frio e o luar no céu estrelado...não sei se já repararam mas nestes dias a lua está maior e mais luminosa [não é por acaso, tem uma explicação científica] e ainda bem pois no meio da escuridão sobressai o brilho nos olhos de quem segue feliz...mesmo sozinha!Fui engraçado e ao mesmo tempo reconfortante. Quando era pequeno, nesta altura a minha mãe leva-nos à Baixa ver as montras e as iluminações de Natal - reflexo da inocência da idade, era a altura mais esperada do ano -evidentemente a seguir ao início das férias do Verão como é óbvio! Tudo era belo, tudo era mágico. Ainda me lembro do fascínio que era tirar a fotografia a preto e branco sentado num burrico de pano ao pé do Pai Natal, das montras dos Armazéns do Chiado e do Grandela. Era algo de encher o olho. E andar nas escadas rolantes!? Isso sim era a derradeira aventura. Éramos assim...felizes petizes!

...advento

Mais uma vez, cá vimos
Festejar o teu novo nascimento,
Nós, que, parece, nos desiludimos
Do teu advento!
Cada vez o teu Reino é menos deste mundo!
Mas vimos, com as mãos cheias dos nossos pomos,
Festejar-te, ─ do fundo
Da miséria que somos.
Os que à chegada
Te vimos esperar com palmas, frutos, hinos,
Somos ─ não uma vez, mas cada ─
Teus assassinos.
À tua mesa nos sentamos:
Teu sangue e corpo é que nos mata a sede e a fome;
Mas por trinta moedas te entregamos;
E por temor, negamos o teu nome.
Sob escárnios e ultrajes,
Ao vulgo te exibimos, que te aclame;
Te rojamos nas lajes;
Te cravejamos numa cruz infame.
Depois, a mesma cruz, a erguemos,
Como um farol de salvação,
Sobre as cidades em que ferve extremos
A nossa corrupção.
Os que em leilão a arrematamos
Como sagrada peça única,
Somos os que jogamos,
Para comércio, a tua túnica.
Tais somos, os que, por costume,
Vimos, mais uma vez,
Aquecer-nos ao lume
Que do teu frio e solidão nos dês.
Como é que ainda tens a infinita paciência
De voltar, ─ e te esqueces
De que a nossa indigência
Recusa Tudo que lhe ofereces?
Mas, se um ano tu deixas de nascer,
Se de vez se nos cala a tua voz,
Se enfim por nós desistes de morrer,
Jesus recém-nascido!, o que será de nós?!

José Régio

12/12/2008

...peace on earth, good-will to men!

I heard the bells on Christmas Day
Their old, familiar carols play,
And wild and sweet
The words repeat
Of peace on earth, good-will to men!

And thought how, as the day had come,
The belfries of all Christendom
Had rolled along
The unbroken song
Of peace on earth, good-will to men!

Till, ringing, singing on its way
The world revolved from night to day,
A voice, a chime,
A chant sublime
Of peace on earth, good-will to men!

Then from each black, accursed mouth
The cannon thundered in the South,
And with the sound
The Carols drowned
Of peace on earth, good-will to men!

And in despair I bowed my head;
‘There is no peace on earth,’ I said;
‘For hate is strong,
And mocks the song
Of peace on earth, good-will to men!’

Then pealed the bells more loud and deep:
‘God is not dead; nor doth he sleep!
The Wrong shall fail,
The Right prevail,
With peace on earth, good-will to men!’

Henry Wadsworth Longfellow

11/12/2008

..pax podre

...mais um dia mais um poema. Pergunto-me se vou conseguir preencher este mês com tamanha dose de poesia?


Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.

Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.

Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos. (Liturgia liturgia).
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infinitos.
Na tua noite e no teu dia. No teu sol acontecia.

Era um sopro. Era um salmo. (Nostalgia nostalgia).
Todo o tempo num só tempo: andamento de poesia.
Era um susto. Ou sobressalto.
E acontecia. Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva acontecia.
E em cada acaso. Como um pouco de água turva
na cidade agitada pelo vento.

Natal Natal (diziam). E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava acontecia.
E era Dezembro que floria. Era um vulcão.
E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.


Manuel Alegre

Entretanto na "terra de Maquiavel", a amálgama das reacções vindas do universo educativo [diria mais retrocesso!] está criar um estado misto de indignação entre aqueles que pretendem uma educação democrática e moderna, e aqueles que sustentam as suas pretensões na demagogia e no facilitismo. Digo isto porque aparentemente o clima de pax romana que se instalou nos últimos dias foi quebrado hoje com a marcação de uma nova greve dos professores. Apesar de desconhecer todos os detalhes da proposta apresentada hoje pela Plataforma Sindical [com o sindicalista Mário Nogueira certamente à cabeça ], discordo em absoluta que a avaliação de um professor seja feito exclusivamente por sua iniciativa, de acordo com os seus critérios e tendo em conta um conjunto de objectivos por si propostos. Isto não é avaliação em lado nenhum...apenas na cabeça de uns senhores que se divertem a "defender" os professores a troco de uns tostões retirados do ordenado. Aliás, relativamente ao sindicalismo na educação, acho curioso o porquê de existirem tantos sindicalistas por escola!? Deve ser uma profissão bem mais estimulante do que dar aulas!...Mas voltando à "batata quente"; encontrem-me um professor que seja capaz de se auto infligir com uma classificação menos honrosa do que Bom!? Se por ventura existir algum por aí, dou-lhe desde já os meus parabéns...é mais certo acertar no euromilhões, que por sua vez são de C(50,5)= 46x47x48x49x50/1x2x3x4x5=254251200/120= 2118760 hipóteses para os cinco números, e C(9,2) = 8x9/2=36 hipóteses paras as duas estrelas, do que resulta 36x2118760= 76.275.360 hipóteses em números redondos!

Mas como nem tudo são rosas, e ao contrário do que diria a rainha Santa Isabel, existem ainda algumas batatas podres...e entre elas não posso deixa de evidenciar a posição do Governo: não se entende porque é que este modelo [dadas as incongruências e remendos] não pode ser suspenso desde já, se afinal de contas, para o ano que já vai ser profundamente alterado!? Alterado ok, mas de preferência não da maneira oportunista que está a ser tentada pelos sindicatos que representam a classe. Aliás espanta-me este paradoxo de haver professores que recusam serem avaliados por outros professores!? Não me interessa se são titulares, tintos ou brancos. O principio da qualidade implica que para além da avaliação do seu próprio desempenho, em função de objectivos e metas por si estabelecidos, haja lugar à avaliação externa e avaliação do grupo. Pelo menos devia ser assim, mas mais uma vez os sindicatos optam pela hipótese do regresso ao passado. Será que não entendem que os tempos são outros!?

10/12/2008

...Direitos Humanos

...sabe sempre bem limpar o pó dos cds natalícios especialmente as cantatas de Bach do Oratório de Natal (Weihnachtsoratorium).

No dia de hoje comemora-se o 60.º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem. É pena que na maioria dos países do Mundo, a Declaração não passe de letra mota. Para os mais distraídos aconselho vivamente uma breve ao site da delegação portuguesa da Amnistia Internacional, talvez aí apreendam que ainda há muito por fazer em matéria de direitos e liberdades!

Percorro o dia, que esmorece

Nas ruas cheias de rumor;

Minha alma vã desaparece

Na minha pressa e pouco amor.

Hoje é Natal. Comprei um anjo,

Dos que anunciam no jornal;

Mas houve um etéreo desarranjo

E o efeito em casa saiu mal.

Valeu-me um príncipe esfarrapado

A quem dão coroas no meio disto,

Um moço doente, desanimado...

Só esse pobre me pareceu Cristo.

Vitorino Nemésio

09/12/2008

...m'espanto às vezes , outras m'avergonho

...eu também tenho confiança plena no presidente do grupo parlamentar do PSD! por isso vou a partir de amanhã vou propôr um acção de melhoria que permita entrada após a hora do almoço à segunda-feira, e saída para o fim-de-semana sexta-feira após a hora do almoço que passa a ser ao meio dia!Há que fazer sacrifícios em prol da competitividade e produtividade. E digo mais os fins de semana deviam ser abolidos pois são uma maçada!
A Conferência Episcopal Portuguesa afirmou hoje em nota para a imprensa que o MEducação tem problemas de audição! O Governo já requisitou os serviços de oftalmologia do Hospital Egas Moniz para um exame de rotina.

Começou a greve dos "técnicos de sanidade pública" da Câmara Municipal de Lisboa. O leitmotiv parece ser um estudo que a edilidade encomendou para privatizar os serviços de recolha do lixo e limpeza em duas freguesias da cidade...para quem viveu 79% da sua vida nos Olivais, e que todos os fins de semanas lá vai pairar, tenho a informar que pelo menos ali, o trabalho dos trabalhadores da câmara é no mínimo meritório, e só não fazem mais porque a câmara não têm dinheiro para mais, por isso não compreendo como é que agora vai surgir dinheiro para pagar a uma empresa privada!? A não ser que o Zé consiga explicar com a ajuda do Vitalino Canas (esta é uma private joke para quem acompanha o folhetim BE vs. Zé Fernandes)


..eis que chegou a recessão! foi confrangedor ver o nosso MFinanças com cara de "não fui eu!" a informar a Nação que a nossa economia está à beira da recessão técnica. Também gostei de ver o nosso super bem pago Governador do Banco de Portugal [o mesmo banco que de uma maneira ignóbil e arrogante afirmou que o subsídio de desemprego era generoso] perante a questão de ser um dos mais bem pagos governadores de bancos centrais, que por ele baixava o ordenado. Sr. Governador aqui vai um link para aliviar a sua generosidade momentânea:


€€€€€ CARREGUE AQUI €€€€€


...M'ESPANTO ÀS VEZES , OUTRAS M'AVERGONHO ...(Sá de Miranda)

...o pequeno ardina

[A um pequenito, vendedor de jornais]

Bairro elegante, – e que miséria!
Roto e faminto, à luz sidéria,
O pequenito adormeceu…

Morto de frio e de cansaço,
As mãos no seio, erguido o braço
Sobre os jornais, que não vendeu.

A noite é fria; a geada cresta;
Em cada lar, sinais de festa!
E o pobrezinho não tem lar…

Todas as portas já cerradas!
Ó almas puras, bem formadas,
Vede as estrelas a chorar!

Morto de frio e de cansaço,
As mãos no seio, erguido o braço
Sobre os jornais, que não vendeu,

Em plena rua, que miséria!
Roto e faminto, à luz sidéria,
O pequenito adormeceu…

Em torno dele – ó dor sagrada!
Ao ver um círculo sem geada
Na sua morna exalação,

Pensei se o frio descaroável
Do pequenino miserável
Teria mágoa e compaixão…

Sonha talvez, pobre inocente!
Ao frio, à neve, ao luar mordente,
Com o presépio de Belém…

Do céu azul, às horas mortas,
Nossa Senhora abriu-lhe as portas
E aos orfãozinhos sem ninguém…

E todo o céu se lhe apresenta
Numa grande Árvore que ostenta
Coisas dum vívido esplendor,

Onde Jesus, o Deus Menino,
Ao som dum cântico divino,
Colhe as estrelas do Senhor…

E o pequenito extasiado,
Naquele sonho iluminado
De tantas coisas imortais,

– No céu azul, pobre criança!
Pensa talvez, cheio de esp’rança,
Vender melhor os seus jornais…


António Feijó

08/12/2008

...lux

...sabe bem acordar com a luz do sol para variar!...hoje decidi ir ao baú das velharias e descobri estes dois magos da guitarra! aqui na sala hoje é dia de Eric Clapton. E que dia de sol que está hoje!!...entretanto, ontem aproveitei a oportunidade e fui dar uma volta ao quarteirão na Lisboa iluminada. Estava a choviscar, mas as cores e o brilho cintilante das luzes eram razão suficiente para aderir ao espírito natalício!...a árvore que está no alto do Parque Eduardo VII era sem dúvida o local mais concorrido. A noite estava fria, mas estava feliz.

05/12/2008

...trancado!

...eu raramente levo o carro, porque sem dúvida nenhuma andar de transportes públicos em Lx é a única decisão consciente, mas geralmente no mês de Dezembro mercê dos invariáveis compromissos, sou obrigado a abandonar as viagens pela minha terra ao som da locomotiva com vista para o mar! Para além do trânsito caótico que se desenrola no teatro do caos, se há coisa que me deixa fora do sério, é sair tarde e ainda por cima ver a minha velha carroça bloqueada por uma qualquer senhora incauta que resolveu fazer compras e não teve para se chatear em empacotar o seu reluzente popó no parque de estacionamento do [nosso] centro comercial! Isso sim é motivo para me deixar a arder! Valha-nos a deusa mostarda! Para essa e outras adoráveis senhoras... POUPEM-ME!

PCTP/MRPP: ...não é machismo, mas invariavelmente são sempre Elas!

04/12/2008

...4 de Dezembro


..à 28 anos uma parte de uma sonho chamado Liberdade morreu num atentado
que ainda nos envergonha!
"Cabe-nos cada vez mais dinamizar as pessoas para viverem a sua liberdade
própria, para executarem o seu trabalho pessoal, para agirem concretamente na
abolição das desigualdades. Para isso mais importante que a doutrinação, é levar
as pessoas a pensarem, a criticarem, a discernirem
"

Francisco Sá Carneiro

03/12/2008

...política caseira


...e o tema de capa hoje só podia ser a greve nacional dos professores. A eles o meu sincero agradecimento porque hoje não havia trânsito na A5. Amanhã certamente será diferente.



...voltando à querida Odete, não contive o meu riso à pedaço em plena SIC Notícas, fez uma análise anti-burguesa de grande efeito retratando a "tromba" da ministra da educação - dixit . O coitado do Mário Crespo ficou de tal forma perplexo, que se esqueceu por completo do alinhamento dos temas!...volta Odete, estás aperdoada!


...outro comentário que fica nos anais e prefácios da história foi a crítica do Mário Alegre ao facto de existirem disponíveis milhões para salvar os negócios ruinosos do BPN e BPP, mas não haver tostões para adquirir o espólio do maior poeta português de sempre- Fernando Pessoa. É isto governar!?


...aliás como o próprio professor Marcelo R Sousa referiu, não se cansa de avisar os seus alunos para a importância de ter um profissão, uma carreira, antes de irem para a política! Isto porquê? Para depois quando saírem da política voltarem novamente e não andarem aí a brincar aos banqueiros e jogar no casino!...mas felizmente, ou infelizmente neste país quem rouba e/ou esbanja milhões tem sempre um padrinho em lugar destacado, sempre preparado para dar uma mãozinha. Assim fossem os bancos que penhoram as casas das famílias em apuros, ou alguém que olhasse para todas as famílias que, cada vez mais, dependem do Banco Alimentar Contra a Fome. É esta a justiça!?

Neste sábado, vou entregar dois cabazes de Natal que certamente vão alegrar um pouco mais, duas das várias famílias que dependem da ajuda da paróquia a que pertenço. É um pequeno gesto, mas que nesta quadra tem sempre um significado especial...se cada um de nós der algo sem pedir nada em retorno, talvez neste Natal existam mais alguns sorrisos! Da parte do Governo, donativos e ajudas extraordinárias só mesmo para a indústria automóvel!É esta a solidariedade!?

Respostas só a partir da primeira semana quando forem divulgados os primeiros aumentos do ano!

02/12/2008

..ecos do Campo Pequeno

...é o que dá ouvir a M80 (passe a publicidade)! nesta altura andava eu com os livros e os cadernos debaixo do braço, todo alegre e contente! vestido de preto como é óbvio , botas e muita fúria e energia próprias da juventude. O mundo estava na palma da mão...ainda não pagava impostos!

Como o camarada Jerónimo Sousa disse este fim de semana, "a nossa participação no poder será quando o povo português quiser e, quando o for, será sempre com base numa política de verdade". O sonho comanda a vida camarada e ainda bem...pois sonhar faz crescer, para alguns voar certamente!

Reti antes as metáforas da querida Odete Santos, tão eleoquente quanto certeira na sua prosa. Sempre a bela rosa que crava os espinhos na ferida que se mantém aberta!...mais de resto, o congresso do PCP não passou do plebiscito da unanimidade, fechado na "Capela Sistina" onde, dizem, os delegados exerceram livremente e sem pressões nem constrangimentos, o voto secreto imposto pela Lei dos Partidos Políticos. Tão secreto que só os ilustres foram convidados a carregar no botão. Como se o acto de carregar fosse equiparado à Assembleia de voto fechada e estanque aos olhares mais atentos.

É esta a democracia com base na verdade? Certamente é bem mais democrática do que as negociatas de bastidores, as chamadas telefónicas e os recados de última hora que caracterizam muitos dos partidos ditos democráticos. Qual destes exmplos será pior. O acordo de corredor, ou o voto secreto na sacristia vermelha?

Quanto ao resto, o mesmo de sempre...a luta de classes, as alusões ao capital, etc. os esqueletos de sempre do armário estalinista!

poemas nunca feitos…

Num impudor de estátua ou de vencida,
coxas abertas, sem defesa… nua
ante a minha vigília, a noite, e a lua,
ela, agora, descansa, adormecida.

Dos seus mamilos roxo-azuis, em ferida,
meu olhar desce aonde o sexo estua.
Choro… e porquê? Meu sonho, irreal, flutua
sobre funduras e confins da vida.

Minhas lágrimas caem-lhe nos peitos…
enquanto o luar a numba, inerte,
gastada ternura feroz do meu amplexo.

Cantam-me as veias poemas nunca feitos…
e eu pouso a boca, religiosa e casta,
sobre a flor esmagada do seu sexo.

José Régio

01/12/2008

...permisso

...nem sei por onde começar, mas não me sai da memória aquele cozinheiro com o longo chapéu branco imaculado a olhar em redor e tirar uma batata frita da minha travessa de grelhada mista ontem à noite em Elvas!...que aliás estava deliciosamente bem guarnecida!...o mesmo se aplicando ao magnífico vinho que pouco tempo teve para repousar no decantador. Os taninos depressa foram estimulados pelo meu paladar!...aliás o fim de semana em termos gastronómicos, foi ímpar na diversidade e na orgia de sabores. teve uma pequena introdução no magnífico Vinho & Noz em Évora, continuou pelos recantos de Elvas, Juromenha e teve o seu epílogo num pacato recanto de Alcochete... Na memória, ficam as paisagens do rio grande do Sul, dos cantares alentejanos, da simpatia do vinho e ... o preço dos combustíveis em terras de nuestros hermanos. Sim porque de resto, tudo em Espanha está nos antípodas do barato ou acessível. Agora já entendi porque é que por onde entrava para almoçar ou jantar cá na depauperada pátria, só encontrava "chicas e chicos". Por lá, os predicados ficam-se pelo presunto e pelos enchidos e pouco mais!...cá come-se, lá petisca-se!

Aqui ficam alguma notas soltas do fim de semana - CLICAR


PS: sabe melhor caminhar pelas ruelas geladas ao som dos cantares alentejanos inebriados pelo divino Baco, do que as gritarias estridentes das chicas!...viva a Restauração!!

28/11/2008

...ecce fim de semana

...ei-lo finalmente, o primeiro fim de semana de Dezembro! E com ele o frenesim das compras de Natal, em plena crise económica, é certo, mas as estimativas dos analistas apontam para que seja um Natal farto em matéria de vendas, ainda que uma leitura mais atenta da primeira página do DN de hoje desminta categoricamente esse raciocínio. Da lavra, posso desde já avançar que da minha short-list, ainda só atendi um cliente, por agora!...entretanto do outro lado do mar, acabou a caça ao perú - Thanksgiving Day-aqui por estas bandas deve estar a iniciar-se o safari do bacalhau. O fiel amigo, que por esses mares frios do Norte escasseia a cada ano, até um dia se transformar numa miragem ou uma recordação da tradicional Ceia de Natal....mas por falar em culinária, nada melhor do que os conselhos de quem disso faz fé e entendimento...
...bom fim de semana, e algumas compras!

PS: ..ainda temos Ministra da Educação!?

23/11/2008

..por detrás do bigode

...depois de ler e reler as últimas novidades e peripécias relacionadas com o caso BPN, lembrei-me de um sketch já com alguns milhares de anos...sem dúvida que este caso, de uma aparente maçã podre, começa a tomar proporções gigantescas de tal forma que pode começar a ser o princípio do fim de um determinado PSD que já à muito devia ter sido arredado da vida política. Como diria o PPereira "na política não se enriquece", mas a tentação do poder permanece viva! Tão ou mais importante é que este processo não cai no esquecimento nem que o banqueiro agora preso não se torne um Bibi da banca nacional...a fraude e a corrupção certamente escondem mais "bigodes"!

22/11/2008

....a idade de Ouro

...escrevo estas palavras na incerteza de saber quem mais mente no caso BPN..e ao som da nossa voluptuosa animadora matinal...a Lucy!
...o caso BPN trás à memória alguns episódios recentes de um ex-presidente do Benfica que um dia acordou, olhou para o iate e resolveu e tomar tea & milk num bairro luxuoso londrino. Isto tudo a expensas da sua esposa, essa sim possuidora de uma fortuna considerável. No caso em apreço, o nosso humilde banqueiro, certamente ciente dos males que poderiam advir das investigações em curso ( Operação Furacão) supostamente, também delegou competências na sua ex-mulher, a qual ficou com a guarda do singelo pé de meia da dita personagem. Certo, é mesmo uns quantos trocos que desapareceram na contabilidade artística do banco. Mas esta história já vem sendo narrada desde o século XVIII. Nessa altura as nossa armada transportava o ouro e especiarias dos orientes e do Brasil...cujo destino não poucas vezes, os cofres dos banqueiros holandeses e ingleses, entre outras negociatas camufladas. Pouco chegava a repousar no Tesouro régio. Por cá a miséria misturava-se com um pouco com universo barroco, profundamente ostentatório e dinamizador do poder. Era o apogeu da glorificação do absolutismo monárquico, em sintonia com o paradigma do modelo francês. No meio de tanto fausto, soçobraram as virtudes da humildade e da caridade, mas em contrapartida floresceu a arte e a ciência.
No Portugal político que se vive hoje não há lugar para encómios, nem gratificações, nem tão pouco a riqueza intelectual progride. A decadência de alguma classe financeira, e a falta de tino de alguma classe política é o espelho da heteróclise da nossa sociedade actual. De um lado, cavernícolas que vivem o dia-a-dia sob o manto da cegueira, do outro prima donas cujo estatuto lhes permite esvoaçar acima da lei sem que nada nem ninguém lhes faça frente. No meio, a massa crítica de trovadores que cantam Idos de Março vaticinam os males da sociedade, sem que ninguém os oiça com olhos de ver. Agora de repente, saídos das suas covas, esses passeriformes pedem momentos de audiência e directos para apresentar laudos de desculpas e clamar inocência de tudo aquilo que lhes passou por debaixo do bigode, mas cuja cegueira não lhes permitiu sentir o fino trago da putrefacção.


Curiosamente, e contra todas as expectativas o poder instituído foi o primeiro a inviabilizar as necessárias auscultações aos implicados!...a verdade por vezes é mais cortante que a face do diamante! E neste caso, jóias é coisa que não falta no palanque dos réus!


Outro facto que merece a mais profunda introspecção são os silêncios da "líder" da oposição sobre esta e outras matérias. Aliás eu vou mais longe: no tempo em que apenas expressava rugas de expressão, falava mais do que agora. Sem dúvida que a melhor forma de aplicar reformas neste país só mesmo interrompendo a democracia...mas questiono-me. Quando é que até ao dia 24 de Abril de 1974 houve realmente reformas!?
Depois disso, já. Muitas, demasiadas, algumas desnecessárias outras prementes que tão cedo não se vislumbram, quiçá pelo facto de este [tal como muitos outras "ditaduras" democráticas] ser palco de lutas constantes entre classes profissionais antagonista e existir corporativismo para dar e vender[é curiosa esta referência muito comum nos nossos políticos já que foi um sistema nascido e criado na Itália fascista]. Veja-se a actual reforma [versão x.12.a a anterior tinha um bug!?] na educação: com esta ministra ou sem ela se a reforma for desvirtuada do seu desiderato, face à contestação da classe e dos sindicatos que a representam, teremos mais um longo perído de impossibilidade de reformas no sector educativo e a manutenção do stato quo ante...alguém ainda se lembra das reformas preconizadas pela ex-ministra Leonor Beleza!? mas sabem o que lhe aconteceu quando tentou modificar o rumo!?...e o que aconteceu com o ex-ministro da Saúde Correia de Campos!? Mal ou bem...saíram de cena e quase tudo ou pouco ficou como dantes, ou seja na "mesma como a lesma". Não que as reformas não se possam discutir, não que seja impossível limar esta ou aquela aresta, mas no caso concreto ainda não se vislumbrou quais são as reais pretensões que levam os professores a não querer serem avaliados quando aparentemente nunca o foram em boa acepção da palavra.

Um coisa é cert:nenhuma classe profissional troca o incerto de uma avaliação pela segurança de uma progressão garantida!

Mas o que eu queria falar, mesmo era da líder da oposição

O que se passa no PSD, é uma espécie de ratoeira em que cada palavra que a líder transpira é um pedaço de queijo que atrai os ratos que esperam ansiosamente pelo momento de dar a bicada fatal. Curiosamente, por mais tropeções e discursos tristes, sombrio, sincopados, esterilmente incoerentes, não posso deixar de lamentar que a tese do silêncio é bem mais acertada do que culpar os jornalistas por aparecer no penúltimo lugar do noticiário, ou a argumentação relativamente a cabo-verdianos e ucranianos. Esta última tirada ainda que retirada do contexto das suas palavras, foi mais uma lufada de ar fresco no passeio que o nosso PM está a fazer por entre os destroços deste PSD à deriva. Será que descontando os ex-Ministros e Secretários de Estado que já passaram pelo BPN não há ninguém que tenha um pingo de lucidez para constituir uma alternativa!?

É caso para dizer Iluminado procura-se!

Foi consumado na difícil arte de Reinar, pois não
derramando o sangue dos Vassalos, antes fazendo benefício aos mesmos, que lhe
eram ingratos, soube fazer-se igualmente amado, que temido, porque melhor que
seus Antecessores conheceu as prerrogativas do Trono, para ser Pai benéfico e
Soberano respeitado. Foi mais generoso que todos os reis que o precederam,
excedendo a todos os seus Coroados Ascendentes nesta virtude [..]

Ele foi [...] o verdadeiro Restaurador, Protector e
Conservador das Letras e dos Sábios [...]


D. João V
visto por INÁCIO BARBOSA MACHADO (1750)

19/11/2008

...em busca de tempo

...estes últimos dias têm sido um corropio de reuniões, trabalho e pouco tempo para estar sentado a olhar para o prato com o ovo estrelado! Não que a ementa não se recomende, mas as palavras também não têm fluido com a mesma naturalidade da clara do ovo...por isso aqui fica um pedaço de bom gosto, e bom apetite.

Se tanto me dói que as coisas passem
Se tanto me dói que as coisas passem
É porque cada instante em mim foi vivo
Na busca de um bem definitivo

Em que as coisas de Amor se eternizassem


Sophia de Mello Breyner Andresen

12/11/2008

...parabéns M & P

... se existe momento mais marcante na vida de um Pai, esse momento é mesmo o nascimento de um filho. A partir daqui nada será como dantes...e por momentos, voltamos a recordar o que fomos!

parabéns Marta & Pedro!!

PS: ...parece difícil à partida, mas basta seguir o livro de instruções que vem incluído!

...berrante mais berrante não há

...foi mesmo tom mais berrante que encontrei, mas dada a quadra que se respira nas ruas, o vermelho parece uma cor politicamente aceitável, ainda que à primeira e última olhadela, seja um pouco ou nada...cheap & tacky!

...para o próximo fim de semana, se areia não fugir da ampulheta, espero redigir a minha proposta reivindicativo para o BPN (Banco do Pai Natal). Ele que não espere comentários simpáticos da minha parte e da parte dos 120 mil professores que estiveram no passado fim-de-semana aqui na kapital! Vai ter luta. E bem se pode escudar por detrás dos argumentos monocórdicos do Governador do Banco de Portugal, porque tal como os dignitários do nosso Parlamento, eu não me importo de estar acordado até às três da manhã, para ouvir o rosário de desculpas mal amanhadas. O ano passado, fui benevolente. Este ano, vou actuar como o Paulo Bento. Não dá o litro? não quer jogar pela lateral? fica no ginásio e pode ir tomar banho mais cedo. Agora é assim , e os reitores incompetentes e mau gestores que não sabem que 2 euros dá para comprar o papel higiénico, pagar a conta da luz, e contratar um docente sem experiência em substituição de um doutorado com provas dadas, é despedido. Agora é assim. E se começar a levantar muita poeira, faz-se como na Madeira, lança-se uma Portaria e leva coma classificação "Mau de mais". Mas quem tem razão é mesmo o sr. Procurador não sei de quem, já não acredito em prazos e nem gosto de ser filmado mesmo quando estou a "brincar" com os meus adjuntos. No final, mesmo antes dos Reis Magos verem os seus camelos agrilhoados pela EMEL por estacionamento abusivo, espero que o Menino me traga o Magalhães que tanto anseio e por fim serei feliz como os aposentados da função pública que passam a descontar 14 meses para a ADSE, tal como um dia o nosso ministro das Finanças - esse verdadeiro profeta do infortúnio - profetizou que "a situação seria corrigida".


E não é que o berrante nos fica bem a todos?


07/11/2008

...simples notas

...esta semana tem sido uma roda viva, depois da Moura encantada, das terras em redor do Grande Lago, e de Mourão, rumo ao norte em direcção à Cidade dos estudantes!...espero ansiosamente a hora de largar a âncora! e por fim, saborear umas quantas notas musicais!

05/11/2008

...moura encantada

...souberam bem estes dois dias por terras de Moura! É sempre bom respirar a poesia no ar, em cada canto e em cada rua estreita dessa vila, e o encanto do falar das gentes da raia.

...na memória, os olivais da Herdade dos Machados a perder de vista, a paisagem do alto da Atalaia Magra, a pega-azul, o reflexo do azul do céu no rio Ardila, e como não podia deixar de ser o bom vinho da terra.

No roteiro gastronómico, a Adega Velha em Mourão, com as suas talhas típicas, os bancos corridos e a arte da nossa cozinheira anfitriã. No prato três notas muito agradáveis: o cozido de grão, a feijoada e a sopa da panela, bem regados com o vinho da Granja e o divino pão alentejano. Para adoçar o gosto, o manjar e a encharcada acompanhados de um café e dois dedos de conversa.

Na volta, o desejo de voltar tão depressa quanto possível...mesmo que seja em trabalho! Sexta-feira espera-nos um saltinho a Pax Julia.

02/11/2008

...Viva Keynes

...estava a colocar a primeira garfada do meu almoço dominical (perna de peru assada no forno com tâmaras...delicious!) na boca quando o nosso ministro das bolsas apresentou o pacote de medidas extraordinárias para tentar salvar o que resta da nossa economia. As duas primeiras medidas eram necessárias e constituíam o exemplo claro da falta de dignidade que o Estado demonstra para com os agentes económicos [foi pena não ter referido as alterações abusivas relativamente ao pagamento do IVA pelas empresas]. A última medida não constitui surpresa para quem desde o último ano acompanha os pequenos recortes de jornais e notícias disfarçadas acerca da verdadeira situação do BPN. A palavra mágica nacionalização certamente agradará a muitos, mas resta saber quem vai pagar os negócios duvidosos e o que vai suceder aos actuais órgãos de gestão desse banco!
Lá nos EUA como cá na Lusitânia horta, começou o princípio do laissez-faire- fim do capitalismo selvagem.
Tal como Keynes previu, dada a ineficiência do poder auto-regulador do sistema económico, cabe ao Estado intervir. Honras sejam feitas a quem tem a coragem de estancar os erros de uns quantos...inteligentes!

...mas uma pergunta permanece no limbo: se a auditoria à cerca de um ano, detectou irregularidades graves e negócios pouco transparentes, porque é que o Banco de Portugal nada fez?

01/11/2008

..cemitério dos livros esquecidos

...não se trata de uma utilização abusiva do último livro do catalão Carlos Ruiz Zafón, mas antes um apelo a todos aqueles que ainda nutrem pelo livro um especial afecto. Com a época natalícia à porta, avolumam-se as campanhas de intoxicação e lavagem cerebral dirigidas aos nossos pequeneninos inocentes. No Expresso de hoje, fiquei surpreendido com o volume de bonecada que o El Corte Inglés presenteia.

Habituado que estava ao vulgar folheto com 10/12 páginas, não estava à espera um volume XXL. Espero que o Continente não envrede pela mesma batuta, caso contrário terei que reservar uma prateleira especial só para arrumar o novo e o velho testamento dos brinquedos de Natal.

Em vez de brinquedos, alguns deles como duvidosa qualidade educativa e comprovada inutilidade (são agradáveis ao toque até um máximo de duas semanas, depois caiem no canto mais esquecido do quarto) talvez fosse mais interessante que as catedrais de consumismo selvagem, dessem um pouco mais de relevo à literatura infanto juvenil, sobretudo num país como o nosso, onde abundam nomes sonantes e obras de elevada qualidade.

É claro que isto não passa de uma ideia utópica, mas é destes pequenos caprichos que este nosso mundo necessita. Qual é o interesse em oferecer Action Mans, Gormitis, Winx & afins quando há 364 dias no ano para gastar o plafond o cartão de crédito com juros, ou aproveitar a concessão de facilidades de pagamento (sem juros!?).

Um livro por sua vez, desperta a curiosidade, transporta-nos para o cerne da história, fomenta a imaginação e não há memória de quem tenha tido qualquer acidente caseiro com um livro, nem que um livro tenha ficado sem uma peça. Depois de lido, arruma-se no "cemitério dos livros esquecidos", mas tenho a certeza que cada vez que pegarmos num para lhe aliviar limpar do pó e das traças, aindo nos lembramos da história!...o mesmo não se poderá dizer de uma Barbie, que muitas das vezes está com os cabelos despenteados e nua!

Moral da história: talvez fosse culturalmente mais aceitável que pelos menos um livro chegue às mãos de uma criança. As fábricas de Taiwan e da China certamente não vão ficar efusivas com a atitude, mas os escritores e poetas do nosso país agradecem.
...não custa nada e faz bem ao ego! ofereça um livro!