02/02/2009

...entremos e fechemos a porta

(...) se excluirmos as esposas que se entediam, as escravas que obedecem, as rameiras que se vendem ou alugam, as virgens que suspiram, quantas mulheres restam, quantas amantes irão ter esta noite com o homem que escolheram?Semelhantemente, quanto homens dormem junto de uma mulher que eles amam, sobretudo de um amulher que se lhes dá por outro motivo que não o de lhes ser vedado agir de modo diferente?Quem sabe, talvez só haja uma amante, esta noite , em Samarcanda, talvez só haja um amante.
Porque tu, porquê eu?perguntar-me-às. Porque Deus nos fez enamorados, assim como fez certas flores venenosas.
Ele ri-se, dos olho dela marejarem lágrimas.
- Entremos e fechemos a porta, podem ouvir a nossa felicidade!(...)

Amin Maalouf

1 comentário:

ALFF disse...

Gostei muito!
Como eu gostava de ter tempo e paciência para ler mais do que já sou obrigada durante o dia! Poder adormecer envolta em belos textos como tu fazes.

Deve ser também por isso que adoro o verão, tudo é permitido (a mim que estou de férias)